O Diário da Ciência – Antonio Carlos fala sobre o Efeito Fotoelétrico

O Efeito Fotoelétrico nos dias de hoje: Lançando luz sobre a fragmentação de moléculas de interesse atmosférico

O efeito fotoelétrico é a porta de entrada para o mundo da física quântica. Em 1902 Philipp Lenard realizou uma série de experimentos utilizando várias fontes de luz para mostrar que a luz ultravioleta (UV) facilitava a descarga elétrica entre dois eletrodos, ou seja, que elétrons eram mais facilmente emitidos da superfície de um metal. Einstein, em seu artigo famoso no ano de 1905, propôs o conceito de fóton tentando explicar o espectro de radiação de corpo negro de Planck e o efeito fotoelétrico. Hoje em dia, o efeito fotoelétrico é largamente utilizado para o estudo da fotoionização (ionização por fótons) e fotofragmentação (fragmentação por fótons).  A radiação síncrotron é uma ferramenta poderosa no estudo da fotoionização e fotofragmentação de moléculas. Algumas das suas maiores vantagens são: alta intensidade e brilho, polarizabilidade e a distribuição contínua de energias, em uma ampla gama espectral que vai do UV aos raios-X. Neste artigo, discutimos alguns dos resultados recentes sobre a fragmentação de moléculas poliatômicas de interesse atmosférico usando radiação sincrotron, em particular compostos como os CFCs (clorofluorcarbonos) e diclorometano, que estão presentes na atmosfera superior e têm um efeito significativo sobre o ambiente. Discutimos o que acontece a essas moléculas quando absorvem energia suficiente para causar a ionização e a sua quebra em fragmentos menores. Tem sido demonstrado que a radiação sob a forma de fótons, prótons e elétrons provenientes do Sol, bem como chuveiros de elétrons gerados por raios cósmicos que penetram a atmosfera, são importantes agentes ionizantes induzindo a dissociação das moléculas. Átomos de cloro são liberados, degradando as moléculas de O3 (ozônio), contribuindo para aumentar o buraco na camada de ozônio.

Físico – Antonio Carlos (UFRJ)

Currículo de Antonio Carlos

Possui graduação em Física pela Universidade Federal do Rio de Janeiro(1992), mestrado em Física pela Universidade Federal do Rio de Janeiro(1993), doutorado em Física pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro(1999), pós-doutorado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro(2000), pós-doutorado pela University of Missouri System(2003), pós-doutorado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro(2004), ensino-fundamental-primeiro-graupelo Colegio Pedro II(1983) e ensino-medio-segundo-graupelo Colegio Pedro II(1986). Atualmente é Professor Associado da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Revisor de periódico da Nuclear Instruments & Methods in Physics Research. Section B. Beam Interact, Revisor de periódico da Journal of Physics. B, Atomic Molecular and Optical Physics, Revisor de periódico da Journal of Electron Spectroscopy and Related Phenomena, Adjunct Professor da University of Missouri-Rolla, Revisor de periódico da European Journal of Physics, usuário do Labortório Nacional de Luz Síncrotrn, Revisor de periódico da Revista Brasileira de Ensino de Física (Impresso), coordenador de disciplina do Fundação Centro de Ciências e Educação Superior à Distância do Estado do RJ, Membro de corpo editorial da Journal of Atomic, Molecular, and Optical Physics e Membro de corpo editorial da Physical Chemistry. Tem experiência na área de Física, com ênfase em Física Atômica e Molecular. Atuando principalmente nos seguintes temas:colisões íon-átomo, ionização múltipla, target ionization, espectrometria de massa

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s