(Você Sabia?) 10 origens de tradições típicas realizadas no Natal

É época de Natal, então nada melhor do que falar da época. A lista abaixo traz dez origens para tradições típicas natalinas.

Existem motivos para darmos presentes para pessoas queridas e repetirmos as velhas histórias para filhos e netos sobre a existência de um bom velhinho que usa roupas vermelhas e viaja o mundo em um trenó puxado por renas. Confira abaixo:

10 – Natal

O Natal é, basicamente, a celebração cristã do nascimento de Jesus Cristo, mas nós não celebramos exatamente isso. O natal como nós o comemoramos veio da tradição romana da Saturnália, em honra ao deus Saturno.

Como o festival já ocorria na época, foi lógico comemorar o natal na mesma data. Muitos escritores romanos mencionam a data de 25 de dezembro e a cristandade entre os séculos II e III. O feriado provavelmente era celebrado pelos cristãos na virada do século IV.

Vale lembrar que nós até hoje não temos certeza da data de nascimento de Jesus. Nem mesmo o ano é sabido ao certo.

9 – Presentear

Dizem que a tradição de presentear no Natal veio dos Três Reis Magos que visitaram Jesus em sua manjedoura. Mas a origem real pode ser pagã. Durante a Saturnália, as crianças recebiam bonecas de cera como presentes – mas a atitude era recheada de fatores macabros: os bonecos seriam representações de sacrifícios humanos de Roma para Saturno como pagamento por boas colheitas. Galhos de certas árvores e outras plantas também eram presentes comuns: representavam recompensa e fartura nas plantações.

8 – X-mas

X-mas é uma abreviação comum de “Christmas” – Natal em inglês.  Alguns acham que isso é uma tentativa dos “liberais” de tirar Cristo do Natal, mas as origens na verdade são bastante cristãs.

O “x” da abreviação corresponde à letra grega “chi”, a primeira no alfabeto grego para a palavra Cristo. Jesus Cristo já foi abreviado como XP, uma combinação das primeira e segunda letras em grego para Cristo. O XP deu origem ao lábaro, símbolo da cristandade ortodoxa que representa Jesus.

Desde o século XVI o termo é usado, mas seu uso só ganhou importância nos séculos XVIII e XIX. Hoje, o “x” substitui Cristo ou qualquer som de “cris” em muitas palavras, mesmo que não tenham a ver com a figura central do cristianismo.

7 – Meias

O hábito de pendurar meias nas lareiras vem do século IV, quando São Nicolau de Mira, que mais tarde virou o que hoje conhecemos como Papai Noel, doava comida, móveis e roupas para crianças abaixo dos dez anos que precisavam trabalhar para ajudar na renda familiar.

Para ter onde colocar as doações, elas penduravam suas meias em lareiras, uma prática que começou depois que Nicolau encontrou meias femininas penduradas e depositou presentes dentro delas.

Além de São Nicolau, outra origem possível é na Escandinávia, onde as pessoas tinham crenças pagãs. Uma delas pregava que crianças deveriam deixar sapatos cheios de palha e cenouras para o cavalo de Odin, Sleipnir. Odin, em troca, deixava doces nos calçados.

6 – Guirlandas

Há tempos as guirlandas são usadas como símbolo de poder e força, inclusive nos impérios grego e romano. Eles ligavam as guirlandas ao deus do Sol, Apollo, cujos valores supostamente estavam incorporados nas coroas. Guirlandas, que deram origem às de hoje, eram usadas em rituais para boas colheitas, desde antes da histórica escrita. Os antigos europeus usavam folhas perenes nas guirlandas para simbolizar força e fortitude, já que essas folhas continuariam verdes mesmo em invernos rigorosos.

A conexão com o cristianismo se dá em seu uso em funerais de pessoas importantes, como santos e mártires, já que elas simbolizavam tenacidade e vida eterna.

5 – Árvores de Natal

As árvores modernas são bem diferentes das antigas. Hoje, são pinheiros sintéticos decorados com bolas e luzes de pisca-pisca. Antes, eram árvores reais decoradas com frutas e nozes. Assim como as guirlandas, a ideia estava associada à imortalidade e fortitude, devido às folhas perenes.

Elas também representavam valores de várias culturas, como a egípcia, a chinesa e a hebraica. Os druidas e pagãos também idolatravam árvores. No caso dos cristãos, as árvores eram montadas em dezembro tanto para manter o demônio longe quanto para possibilitar que pássaros ali pousassem.

Na Idade Média, árvores decoradas com frutas e hóstias representavam a árvore do fruto proibido de Adão e Eva. A primeira árvore de decoração pode ter vindo de artesãos da época da Renascença. Elas ficaram particularmente populares depois da Reforma Protestante.

4 – Cantigas

As cantigas de Natal vieram dos primeiros hinos do natalinos, datando do século IV, em Roma. Esses hinos foram cantados em igrejas por gerações, mas as primeiras cantigas só surgiram na Europa no século XIII. Elas eram escritas nas línguas vernáculas e cantadas em festivais da comunidade. Mas elas não eram específicas do Natal, mas sim de feriados em geral que eram cantados em diferentes celebrações.

Só mais tarde elas seriam ligadas principalmente ao Natal e as igrejas, principalmente as protestantes, que estimulavam as artes e a música.

3 – Boxing Day

O “boxing day” é um termo norte-americano para se referir ao dia 26 de dezembro, no qual as lojas abrem suas portas com grandes descontos para vender o que não foi vendido no Natal. Tradicionalmente, contudo, é o dia em que as pessoas recebem presentes dos chefes e empregados.

O “boxing day” veio do dia de São Estêvão, um feriado cristão que celebra o santo mencionado, considerado o primeiro mártir do cristianismo moderno. Ele era um diácono numa igreja de Jerusalém, acusado de blasfêmia após uma discussão com membros da sinagoga. No aguardo de seu julgamento, ele disse ter visto Deus e o Filho, mas isso não o salvou de ser apedrejado.

2 – Visco

O visco é uma planta parasitária que se agarra a galhos de árvores e absorve nutrientes do tronco. E ela tem um grande passado mitológico em várias culturas.

Os gregos acreditavam que Eneias, o ancestral dos romanos, levava um raminho de visco em forma de um lendário ramo dourado. Na tradição édica, era a única arma contra o deus Balder. Outras culturas pré-cristãs enxergavam o visco como um portador da essência masculina, e, por consequência, do romance, da fertilidade e vitalidade.

Ele passou a ser usado na decoração por seu símbolo como proteção contra incêndios e raios. Ele era posicionado durante o Natal e trocado por outro no Natal seguinte, ficando lá o ano todo.

A tradição do visgo, segundo a qual duas pessoas que estejam embaixo dele devem se beijar, tem sua origem desconhecida, mas sabe-se que vem desde o século XVI na Inglaterra.

1 – Papai Noel

 Uma delas foi o São Nicolau holandês, que é baseado no próprio São Nicolau, também serviu de inspiração para o Papai Noel. Ele é quase igual ao que conhecemos: usa roupas vermelhas e brancas, sabe se você se comportou e tem a ajuda de duendes chamados de Zwarte Piet. Mas os duendes também eram incumbidos de punir as crianças arteiras com “sacos de juta e bastões de salgueiro”. Além disso, ele usa um chapéu de bispo e vem em um barco a vapor da Espanha.Muitos sabem que o Papai Noel vem do já mencionado nesta lista São Nicolau de Mira. Mas há várias outras figuras que contribuíram para a criação da imagem do bom velhinho.

Outra figura é o Papai Noel Britânico, uma imagem criada no século XVII como a alegria do feriado personificada. Odin, a figura mencionada acima na lista, também serviu de inspiração para esse Papai Noel.

O Papai Noel moderno não foi criado pela Coca-Cola, como muitos pensam. Ele está presente no folclore norte-americano desde o século XVIII e seu nome em inglês (Santa Claus) vem da americanização do termo Sinterklaas. Com o tempo, ele perdeu seu chapéu de bispo e ganhou o habitual gorro vermelho.

Há muitas origens diferentes para cada característica do Papai Noel moderno, e só uma leitura complementar conseguirá dar uma boa noção de tudo isso.

Quase todas as tradições de Natal que praticamos hoje têm sua origem no cristianismo, algumas no paganismo e nas tradições pré-cristãs também. Mas seja lá qual for a origem das tradições, o que importa no Natal é o espírito de amizade e generosidade, independentemente de sua origem cristã ou pagã.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s