Ventos de buracos negros desligam formação de estrelas

Astrônomos descobriram que os ventos de um enorme buraco negro estão varrendo o reservatório de matéria-prima que seria usada para a criação de estrelas da sua galáxia hospedeira.

Localizados no coração da maioria das galáxias, os buracos negros super-massivos são objetos extremamente densos e compactos com massas que têm bilhões de vezes a do nosso Sol.

Muitos deles são bastante tranquilos, como o que está no centro da nossa Via Láctea. No entanto, alguns buracos negros estão devorando tudo o que os rodeia. Esses buracos negros devoradores não apenas usam o gás que os rodeia para se alimentar, como também expulsam parte desse gás na forma de jatos e ventos fortes.

Ventos de buracos negros desligam formação de estrelas

São esses ventos que levaram Stephen Hawking a dizer recentemente que buracos negros não existem – no sentido de que nada escapa deles.

Os astrônomos já suspeitavam que estes ventos eram responsáveis por escoar o gás interestelar das galáxias, em particular, as moléculas de gás das quais nascem as estrelas. Este efeito pode afetar a formação de estrelas das galáxias, diminuindo a sua capacidade de criação ou mesmo extingui-la completamente.

Mas, até agora, não tinha sido possível observar este processo diretamente. Os astrônomos já haviam detectado ventos muito perto de buracos negros usando telescópios de raios X. E, através de observações em infravermelho, já haviam registrado descargas de moléculas de gás de grande intensidade nas galáxias. Mas não tinham ainda observado os dois fenômenos na mesma galáxia.

“É a primeira vez que vimos um buraco negro super-massivo explodindo o reservatório de gás de criação de estrelas da galáxia,” explica Francesco Tombesi, do Centro de Voos Espaciais Goddard, da NASA, e da Universidade de Maryland, nos EUA.

Ventos galácticos

Combinando as observações em infravermelho do observatório espacial Herschel com novos dados do observatório de raios X Suzaku, do Japão, a equipe detectou ventos perto do buraco negro central da galáxia IRAS F11119+3257, empurrando o gás galáctico para o exterior.

Perto do buraco negro, os ventos são fracos e rápidos, com rajadas de cerca de 25% da velocidade da luz e soprando o equivalente a cerca de uma massa solar de gás por ano.

À medida que progridem para o exterior, os ventos tornam-se mais lentos, mas passam a varrer algumas centenas adicionais de massas solares de moléculas de gás por ano e empurram-nas para fora da galáxia.

Este estudo, segundo a equipe, mostra pela primeira vez que os ventos dos buracos negros podem acabar com o gás, podendo, em última instância, interromper a formação de estrelas nas suas galáxias hospedeiras.

Bibliografia:

Wind from the black-hole accretion disk driving a molecular outflow in an active galaxy
F. Tombesi, M. Meléndez, S. Veilleux, J. N. Reeves, E. González-Alfonso, C. S. Reynolds
Vol.: 519, 436-438
DOI: //topicos

Anúncios

One thought on “Ventos de buracos negros desligam formação de estrelas

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s