Garota de 23 anos prova existência de tubos de plasma em torno da Terra

Uma estudante de graduação da Universidade de Sydney conseguiu provar pela primeira vez a teoria de que tubos gigantes de plasma compõem a estrutura dos campos magnéticos que cercam a Terra. Cleo Loi, 23 anos, inventou um método de observar a magnetosfera em três dimensões usando um telescópio de rádio.

Nessa camada, o campo magnético terrestre age protegendo o planeta de efeitos nocivos das partículas emitidas pelo Sol. Os cientistas já acreditavam que a interação do campo magnético terrestre com a energia solar criava esses enormes tubos de plasma, mas nunca haviam observado suas formas.

Cleo Loi
Loi usou o telescópio de rádio Murchison Widefield Array (MWA), composto por 128 antenas espalhadas numa área de sete quilômetros quadrados, dividindo-as em esquerda e direita. De maneira semelhante à maneira como os humanos enxergam, ela aplicou o esquema de triangulação para construir um mapa dinâmico tridimensional dos enormes tubos.
Essas estruturas se movem lentamente e podem interferir em observações astronômicas, além de afetar sistemas de navegação civis e militares, como o de GPS, por exemplo.

“A descoberta das estruturas é importante porque elas causam distorções de sinal indesejados que poderiam afetar nossos sistemas civis e militares de navegação por satélite. Então, precisamos entendê-los”, disse Loi, que ganhou o Bok Prize 2015 da Sociedade Astronômica Australiana e se mudará este ano para Cambridge para começar um doutorado em astrofísica.

 

Fonte: Info Abril

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s