Mutações genéticas alteram totalmente comunidades biológicas

Microorganismos-patógenos-620x330

YARA LAIZ SOUZA – Nós, humanos, vivemos em comunidade (ou sociedade, como preferimos chamar). Sabemos que todos os nossos atos interferem em nossa vivencia social ou comunitária. A mesma coisa acontece com os microorganismos: se uma única espécie sofre mutação, passando a agir de uma diferente, a comunidade biológica inteira sofre mudanças, até mesmo extinções podem ocorrer. É o que diz uma pesquisa publicada recentemente no site Nature Comunications pelos autores Deirdre McClean, Luke McNally, Letal I. Salzberg, Sam P. Brown e Ian Donohue.

O artigo explica sobre o fato de muitas espécies de bactérias serem altamente sociais e que moldam seu ambiente de forma adaptativa através da produção de secreção de moléculas. Os pesquisadores criaram um sistema de interação com as bactérias Bacillus subtilis, Aeromonas sp., Klebsiellasp. E Serratia marcescens, os consumidores protistas primários aramecium caudatum, P. aurelia e Colpidium e o superpredador Didinium. Juntamente destes microorganimos, os pesquisadores utilizaram os genes SINI e SINR. O gene SINR tem ação mutante na bactéria Bacillus subtilis e o SIN não deixa que cadeias celulares sejam formadas. Dessa forma, o sistema montado pelos pesquisadores mudou drasticamente, levando a morte da espécie predadora Didinium. “Como esperado, a remoção do predador Didinium iniciou uma cascata trófica forte, aumentando a densidade de alguns consumidores primários significativamente(…) e provocando uma consequente redução nas densidades de algumas bactérias(…)”.

Em comparação, segundo o trabalho, o efeito de mutação das bactérias para a retirada do superpredador mudou totalmente a estrutura da comunidade, muito mais se uma das outras espécies de bactérias tivesse sido removida. Isso mostra que, quando o “perigo” é removido das comunidades, tudo passa a fluir melhor principalmente em questões de aumento de número quanto de qualidade de existência. Os pesquisadores falam sobre a importância de entender isso: “Compreender os controladores da composição e dinâmica das comunidades bióticas é um dos objetivos centrais da ecologia. A maioria das pesquisas no campo examinou como a extinção, invasão ou mudanças na abundância de espécies afetam a composição e estabilidade do restante da Comunidade. No entanto, a variação de traços dentro de uma espécie também poderia ser o principal fator a dinâmica da composição da comunidade”. Ou seja, se um comportamento muda (mutação), toda a dinâmica é afetada. Isso pode jogar uma grande luz no entendimento da ecologia principalmente no sentido do desaparecimento de espécies e como a falta dessas espécies moldaram o nosso mundo.

Eles argumentam que a interação nas comunidades biológicas vai muito além do comportamento de cada um; há uma participação muito forte da mudança dos genes.  “Estes resultados têm implicações importantes e inovadoras para a nossa compreensão da dinâmica da comunidade, demonstrando que a variabilidade genética intra-específica na escala de até mesmo um único locus do gene pode ser tão importante como fortes interações tróficas na determinação da estrutura das comunidades complexas”, finalizam.

Você ler o artigo gratuitamente e em inglês, clicando aqui.

Advertisements

2 thoughts on “Mutações genéticas alteram totalmente comunidades biológicas

  1. Pingback: A nova espécie de gênero humano | Livres Pensadores.net

  2. Pingback: A nova espécie de gênero humano | Amazonas Atual

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s