Pulmão não funcional é encontrado em Celacantos

Celacanto-1

YARA LAIZ SOUZA – Os Celacantos são peixes conhecidos por habitarem as profundezas dos oceanos. Por muito tempo, eles foram considerados extintos, mas , quando um espécime vivo foi encontrado em 1938, eles ganharam a denominação de Lázaro táxon, ou seja, membros nascidos de um grupo supostamente extinto. Nos fósseis das espécies de Celacantos extintos, havia a presença de uma bainha calcificada na cavidade abdominal que foi descrito como um órgão pulmonar composto de placas calcificadas. Agora, uma pesquisa feita pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) em parceria com o Museu Natural de Paris, apresentou a presença de um pulmão não funcional – repetindo para você, que leu uma matéria sensacionalista sobre esse assunto: NÃO FUNCIONAL – nos espécimes vivos de Celacantos.

ncomms9222-f3

O pulmão rudimentar está representado na imagem B, pintado de vermelho

O pulmão é totalmente rudimentar, ou seja, é um órgão primário sem função. Os Celacantos obtém oxigênio através das brânquias, tornando-se um animal sem respiração aérea funcional. O fato dos Celacantos atuais terem esse órgão vestigial é puramente evolutivo: “(…), a baixa área de superfície das brânquias (…) e a separação de água da barreira de tecido grosso do sangue no filamento das guelras poderia ser uma evidência da baixa capacidade branquial consumo de oxigênio em Celacantos fósseis, o que exigiu uma fonte de respiração aérea complementar, especialmente em águas rasas”. Ou seja, o pulmão era funcional nas espécies extintas, que viviam em águas mais rasas. Quando os Celacantos começaram a ir mais para as profundezas dos oceanos, a necessidade de um órgão de respiração aérea foi anulada.

O fato de terem migrado para o fundo dos oceanos explica como algumas espécies sobreviveram durante as extinções em massa ocorridos no Cretáceo-Paleogeno, segundo o artigo. Os que conseguiram se adaptar às águas profundas, se deram bem; os que não conseguiram, continuando com a respiração aérea nas partes rasas, desapareceram completamente. Com a inutilização do pulmão, as espécies de Celacantos restantes desenvolveram o que o artigo chama de órgão gordo, que ajuda na flutuação do peixe.

Agora, apenas nos resta saber mais sobre a funcionalidade dos pulmões nas espécies que, infelizmente, já não existem mais. Não quer dizer que o Celacanto vai sair da água, respirar aereamente, criar pernas e vir nos cumprimentar. A Evolução age na surdina, sempre para nos surpreender. Mas, ela sabe que a vida dos Celacantos está bem da forma que está.

Você lê o artigo gratuitamente em inglês clicando aqui.

Anúncios

2 thoughts on “Pulmão não funcional é encontrado em Celacantos

  1. Pingback: Cientistas buscam permissão para alterar embriões | Livres Pensadores.net

  2. Pingback: Cientistas buscam permissão para alterar embriões | Amazonas Atual

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s