Vírus compartilham grande participação evolutiva junto das bactérias, aponta estudo

150925142658_1_540x360

YARA LAIZ SOUZA – Apesar dos cientistas apontarem um milhão de espécies de vírus no mundo, apenas 4900 foram identificados. Sabemos que os vírus não são considerados seres vivos por não apresentarem algumas das funções que classificam como vida. Mas, como e quando os vírus surgiram? “Até agora, os vírus têm sido difíceis de classificar” disse o professor de Biologia Genômica Gustavo Caetano-Anollés, da Universidade de Illinois. Ele orientou o trabalho do aluno Arshan Nasir, que estudou como os vírus participaram da história evolutiva da vida na Terra, fornecendo evidências para a sua importante participação nesse processo.

Os vírus existem em diversos tamanhos. Alguns são pequenos, com uma quantidade muito pequena de material genético, outros são enormes, com genomas maiores do que os de algumas bactérias. Sabemos que, quando as proteínas são sintetizadas pelos ribossosmos, elas são “dobradas” para que tenham funcionalidade. Os pesquisadores analisaram tais dobras das proteínas de alguns vírus para tentar descobrir um pouco sobre o seu passado. As dobras das proteínas são ótimos locais para estudar tais eventos, pois sua estrutura é um ótimo guardador de histórias evolutivas.

Eles analisaram as dobras das proteínas de 5080 organismos de todos os ramos da árvore da vida, sendo que 3460 eram vírus. Resultado: eles encontraram 442 dobras de proteínas que são compartilhados entre vírus e células vivas, sendo que 66 são exclusivas dos vírus. Isso rebate a ideia de que os vírus captam seu material genético das células vivas. “Esses e outros achados suportam a ideia de que os vírus são ‘criadores de novidades’”, disse Caetano-Anollés. A pesquisa também diz que os vírus se originaram a partir de células antigas e, hoje, co-existam com células modernas. Ele comenta para o fato dos cientistas acharem que os vírus são seres não vivos. “Muitos organismos necessitam de outros organismos para se viver, incluindo bactérias que vivem no interior das células e fungos que se envolvem em relacionamentos parasitas obrigatórios – eles dependem de seus hospedeiros para completar seu ciclo de vida”, disse opesquisador. “E é isso que os vírus fazem.”, completou.

Veja o artigo na íntegra e em inglês no site da Science Advanced.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s