Reconstruindo a atmosfera de Marte

terraforming-mars.jpg__1240x600_q85_subsampling-2

A terraformação de Marte (Créditos: NASA)

YARA LAIZ SOUZA – Desde 2015 que já temos um entendimento bem completo sobre o planeta Marte principalmente sobre a atmosfera do planeta vermelho, atingida seriamente por partículas provenientes de ventos solares. A proteção perfeita para a atmosfera seria uma um campo magnético funcionando direitinho, coisa que não acontece por lá. Então, será que há alguma forma de fazer um campo magnético para Marte? James Green acredita que sim.

Green é diretor da Divisão de Ciências Planetárias da NASA e aposta que os seres humanos podem ajudar a moldar o cenário atual de Marte. Na sua palestra apresentada na NASA Planetary Science Vision 2050 na sede da agência, ele apresentou simulações e modelos de uma ideia inicial para a construção de um campo magnético em Marte. Assim, o clima do planeta vermelho poderia ser mais amigável para os seres humanos começarem as primeiras explorações e colonização.

Para isso, seria construído um ‘escudo magnético’ de proteção contra as partículas de vento solar. A estrutura teria um dipolo – ou seja, um circuito elétrico fechado poderoso o suficiente para gerar um campo magnético artificial.

“O sistema solar é nosso e vamos pegá-lo”, disse Green no seminário. “E isso, naturalmente, incluiu Marte. Mas para que os seres humanos possam explorar Marte, juntamente com a nossa participação cientifica, é necessário um ambiente melhor”.

Simulações mostraram que este escudo é capaz de deixar Marte relativamente protegido no sentido magnético. A expectativa é o fim dos desastres em larga escala na atmosfera marciana.

Este é o início da ‘terraformação’ marciana, um processo que tentará deixar Marte mais tranquila para a presença humana. Apesar de ser uma ideia boa, Green reconhece as controvérsias e as dificuldades do projeto e ainda se mostra bastante cauteloso ao pensar a ideia.

“Minha compreensão da terraformação é a adição deliberada, por seres humanos, de gases à atmosfera em uma escala planetária”, explicou. “Eu posso estar arrancando meus próprios cabelos aqui, mas nada em minhas simulações adiciona coisas que Marte não seja capaz de criar naturalmente. Na verdade, este conceito simplesmente acelera um processo natural que provavelmente ocorreria por um período muito mais longo de tempo”.

Ele se refere a ideia de que Marte será muito mais quente no futuro e terá uma atmosfera muito espessa caso os seres humanos façam a adição desses gazes.  Naturalmente, Marte chegará nesse cenário, mas levará muito mais tempo.

Via Astrobiology NASA

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s