Rover astrobiológico é testado pela NASA

atacama_rover_arads_2017_mg_96231

Créditos: NASA

YARA LAIZ SOUZA – O deserto do Atacama, no Chile, foi o cenário escolhido para a equipe do NASA Atacama Rover Astrobiology Drilling Studies (ARADS) testar uma parte importante do seu trabalho. Trabalhando em altas temperaturas, a equipe mostrou as possibilidades que o rover tem para perfurar e detectar vida em um ambiente semelhante ao Atacama: Marte.

Trinta e cinco pesquisadores passaram um mês em pesquisas e testes intensos, além da captação de dados científicos sobre características gerais da vida e como casar esses dados com o ambiente marciano. Foi levado em consideração, também, o tipo de vida que habita o deserto do Atacama, que foram classificados como micróbios que vivem em locais subterrâneos ou dentro de rochas para se protegerem da forte radiação solar.

Os cientistas levam em suposição que se há ou se houve vida em Marte o ambiente seco do planeta e a exposição a radiação conduziu o tipo de vida marciana para o subterrâneo.

Até que os primeiros humanos cheguem em Marte, a agência pretende enviar mais missões robotizadas. Atualmente, Curiosity tem sido os olhos dos cientistas em Marte. O ARADS tem o propósito de perfurar o solo marciano para tentar encontrar pistas de vida e até mesmo de água escondidos abaixo da superfície.

atacama_rover_arads_2017_img_9911

O ARADS (créditos: NASA)

O rover da missão, chamado de KREX-2, foi desenvolvido pelo Centro de Pesquisa Ames da NASA e teve suas brocas de dois metros de comprimento além do seu braço robótico de transferência de amostras. A novidade de 2017 é o Microfluidic Life Analyzer do JPL, que também fez o seu primeiro teste em ambiente seco. Ele é capaz de processar vários volumes de amostras de fluidos para isolar aminoácidos, um elemento fundamental para a vida.

Os testes foram bem sucedidos: o rover conseguiu fazer perfurações de até 2 metros de profundidade para retirar amostras do solo utilizando os instrumentos que irão procurar por sinais de vida.

atacama_rover_arads_2017_mg_9688

Créditos: NASA

“A combinação de braçadeira, rover e braço de robô funcionaram muito bem nas atividades de campo”, diz animado Brian Glass, líder do ARADS. “Foi uma plataforma constante que nos permitiu ir mais fundo do que esperávamos”.

Daqui a pouco tempo, a NASA e seus parceiros já serão capazes de nos responder a algumas questões fundamentais para a humanidade sobre a nossa existência e sobre a existência de vida além da Terra. os exploradores robóticos serão os primeiros a nos abrir as portas para os exploradores humanos de Marte e de todo o Sistema Solar.

Via NASA

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s